Avatar sg_rj

Praia da Luz - Itaóca - São Gonçalo - RJ


Situando-se às margens da Baía de Guanabara, o bairro de Itaoca, oferece a São Gonçalo três importantes elementos destacáveis, histórica, artística e turisticamente, os monumentos: Capela de Nossa Senhora da Luz, Fazenda da Luz e o monumento natural: Praia da Luz.

A Praia da Luz estende-se numa faixa de 1.100 metros, dividida em duas partes: Praia de São Pedro e São João, inserida na Baía de Guanabara.

Encontrando-se a margem da baía de Guanabara e tendo a frente à ilha de Paquetá, sobressai a capela de Nossa Senhora da Luz, que evidenciando os costumes da época, pertence à Casa Grande, pouco distante.

Conta-se que, em meados do século XVII, um náufrago por ali aportou: capitão Francisco Dias da Luz. Devoto de Nossa Senhora da Luz, em graças pela salvação, ergueu capela para a santa.

Incorporada aos bens patrimoniais do município pela Lei nº 101 de 11.12.1985, a Capela da Luz, como hoje é denominada, é uma das mais antigas do Brasil. Um dos monumentos da ocupação e do povoamento realizado por colonizadores e colonos, na baía de Guanabara, no decorrer do século XVII. Coincidentemente, a data provável da primeira missa na Capela da Luz, 1647, é a mesma que a da criação da freguesia de São Gonçalo do Amarante.

O náufrago português que por devoção ergueu a capela de Nossa Senhora da Luz, legou o monumento arquitetônico aos devotos da santa, leigos ou religiosos, preservando e mantendo comemorações a cada dia dois de fevereiro, dia de Nossa Senhora da Luz.

A Capela, derradeiro edifício na Fazenda, apresenta-se com projeto simples tendo na sua fachada principal um frontão triangular, centralizado por um óculo, possuindo a frente uma pequena varanda com caimento inclinado de telha canal sustentada por colunas da ordem toscana. A simplicidade é refletida na ausência de sino e torre, bem como no chão com lajotões de barro. A principal porta de entrada é a da varanda, entalhada em cedro original da Bahia do século XVIII. A outra é a da fachada lateral esquerda, também trabalhada com ricos entalhes.

No ano de 2001 foram realizadas obras de restauro e melhorias no entorno patrocinada pela PETROBRAS.

Quanto à época da fundação do Engenho Nossa Senhora da Luz as poucas fontes são ineficazes para efetivas conclusões. Pode-se afirmar que o primeiro proprietário do engenho foi o Capitão Francisco Dias da Luz, falecido em 1673 segundo referência de Pizarro em sua obra intitulada Memórias Históricas do Rio de Janeiro.

Uma das mais tradicionais propriedades de São Gonçalo, aquele engenho hoje mais conhecido como Fazenda da Luz lamentavelmente não deixou vestígio sequer da existência de seu edifício sede, salvo a pintura da viajante Maria Graham, único testemunho de sua localização e arquitetura.

Atrás do seu casarão encontra-se a entrada de um túnel desativado com pouco mais de 1 metro de altura e atualmente com cerca de 8m de comprimento.

O conjunto arquitetônico de Nossa Senhora da Luz, é de tal forma grandioso em seu complexo relatando elevada importância, que num quadro da pintora Maria Graham, de 1823, encontra-se em original no Britshian Museum de Londres.

Fazenda, Capela e Praia da Luz
Contato: Sra. Alda
Tel: 2719 2301 / 8877 7793




ligado 22 julho 2010 3287 Visualizações





Tag - Vintage
Carregando...