Avatar cardio_com_alex

O músculo Cardíaco

***Anatomia Fisiológica do músculo Cardíaco***


O músculo estriado cardíaco é estriado, assim como o músculo esquelético. Possui as miofibrilas típicas contendo filamentos de actina, e miosina e esses se interdigitam, deslizando uns pelos outros durante a contração. Tudo isso o músculo esquelético faz, mas de outras maneiras, o M. cardíaco é bem diferente.

*O M.C. como um sincício*

No coração existem áreas que atravessam as fibras cardíacas, denominadas discos intercalados.
- Discos intercalados- Membranas celulares que separam as fibras cardíacas umas das outras.

- Resistência elétrica através dos discos intercalados é de apenas de 1/400 da resistência através da membrana externa da fibra M.C., uma vez que as membranas celulares se fundem de tal maneira, formando junções comunicantes muito permeáveis. Estas permitem uma difusão relativamente livre de íons.

Concluindo: Os íons se movem com facilidade ao longo do eixo longitudinal das fibras M.C. e os potenciais de ação transportam-se de uma célula cardíaca à outra, passando pelos discos intercalados com mínima resistência.
As células cardíacas são tão interconectadas que, quando apenas 1 é estimulada, o potencial de ação se propaga por todas as outras e também propaga-se através da rede de interconexões.

*Potencial de repouso da membrana do M.C.
-85mV a -95mV
*Potencial de repouso das fibras condutoras de Purkinje
-90mV a -100mV
*Potencial de ação no músculo Ventricular=
+20mV
( Variação de 105 mV)

Tempo de Despolarização na membrana do músculo atrial= 0,2s
Tempo de Despolarização na membrana do músculo ventric= 0,3s
Apresenta um platô em 0,3s
(A repolarização é súbita, fazendo com que a contração cardíaca se torne 15x mais duradoura que a contração esquelética)

Em comparação:
-músculo esquelético
Contém canais rápidos de sódio.
-músculo cardíaco
Contém canais rápidos de sódio;
Contém canais lentos de cálcio.
Esta segunda tem a abertura mais lenta que o 1o canal, mas em compensação permanece aberta por vários décimos de segundos.

Durante esse tempo, grandes quantidades de íons Na+ e Ca2+ passam através desses canais para o interior da fibra M.C., prolongando o Potencial de ação e formando o platô.
O Ca2+ auxilia na estimulação da contração muscular.

*Velocidade de condução elétrica no M.C.
Fibras musc. atriais e Ventriculares= +- 0,3 a 0,5 m/s( 1/250 das fibras nervosas grandes e 1/10 da veloc. da fibra M.E.)
Fibras de Purkinje= 0,02 a 4m/s em diferentes partes do Sistema.

Período Refratário do M.C.
É o intervalo de tempo durante o qual 1 impulso cardíaco não pode reexcitar uma área já excitada do miocárdio.
P.R. ventricular normal= 0,25 a 0,3s
*** dúvida-
P.R. relativo adicional= 0,05s( estimular o músculo é mais difícil que normalmente, mas mesmo assim, é possível ser excitado)
P.R. atrial= 0,15s
P.R. relativo= 0,03s para mais
---A freq. rítmica dos átrios pode ser mais rápida que a dos ventrículos.

*Função dos túbulos T e íons Ca2+

O potencial passa pelos túbulos T para o interior da fibra M.C.. Por sua vez, os potenciais de ação nos túbulos T atuam sobre as membranas dos túbulos sarcoplasmáticos longitudinais, causando a liberação instantânea de Ca2+ no sarcoplasma muscular à partir do retíc. sarcoplasmático.

Um segundo efeito que difere as fibras M.C. das M.E. é o seguinte:

Alem dos Ca2+ serem liberados no sarcoplasma, grandes quantidades de Ca2+ também se difundem para o sarcoplasma à partir dos túbulos T.
Sem esse Ca2+ adicional, a contração M.C. seria consideravelmente reduzida, pelo fato do retículo sarcoplasmático cardíaco ser bem menos desenvolvido que que o Esquelético e não armazena Ca2+ suficiente para sustentar uma contração completa.

A força de contração do músculo cardíaco depende, em grande parte, da concentração de íons cálcio no líquido extracelular.
A quantidade de Ca2+ depende na sua maior parte da concentração de Ca2+ extracelular.

Duração da contração Cardíaca: começa a contrair-se após alguns milésimos de segundo após o início do potencial de ação, e continua até alguns milésimos de segundo após o término do potencial de ação.




ligado 05 agosto 2008 4578 Visualizações



Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 17/08/2008

ajjajajj... desconsiderem a redundância

''O músculo estriado cardíaco é estriado...''

jaahahaahaaj


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 07/08/2008

Palavras- chave:

Insuficiência cardíaca
Fibrilação atrial
Fibrilação Ventricular
Hematose
Veias de Thebésius


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 05/08/2008

Ver ''Regulação intrínseca da bomba cardíaca- O mecanismo de Frank- Starling no Livro abaixo.

Bibliografia

GUYTON & HALL, Fisiologia humana e mecanismo das doenças, 6a edição.


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 05/08/2008

Devido ao fechamento e ejeção rápidos os bordos das válvulas semilunares estão submetidos a uma abrasão mecânica muito maior do que as A-V.

Por último, as válvulas AV são sustentadas pelas cordoalhas tendinosas, o que não ocorre com as semilunares.


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 05/08/2008

*Função das válvulas

- válvulas A-V
Função: Impede o retorno do sangue dos Ventrículos para os átrios durante a sístole.
- válvulas semilunares
Função: impedir o retorno do sangue das artérias aorta e pulmonares para os ventrículos durante a diástole.



Essas se fecham quando um gradiente de pressçao força o sangue para trás, e se abrem quando um gradiente força o sangue para diante.

*Função dos músculos papilares

Fixam-se às cúspides das válvulas A-V pelas cordoalhas tendinosas.

Contraem-se quando as paredes ventriculares se contraem.
Obs: Elas não ajudam as válvulas a fechar, mas simpuxam as cúspides para dentro, na direção dos Ventrículos, para impedir que sua projeção para o interior dos átrios seja muito acentuada durante a contração ventricular.

Se for rompida alguma cordoalha tendinosa ou haja paralisação de alguma, as válvulas projetam-se para trás, podendo ocorrer refluxo, resultando em insuficiencia cardíaca grave ou mesmo letal.

* Funções das válvulas Aórtica e Pulmonar( semilunares)

Elevadas pressões nas artérias ao final da sístole fazem as válvulas semilunares se fecharem com um estalido, comparado com um fechamento muito mais suave das válvulas A-V.

Segundo, em função da menor amplitude dos orifícios, a velocidade de ejeção do sangue pelas válvulas semilunares é muito maior do que atrabés das A-V.


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 05/08/2008

*Fase de relaxamento isovolúmico

Ao término da sístole, o relaxamento ventricular inicia-se subitamente. Pressão intra ventricular cai rapidamente.
A grande pressão no interior das grandes artérias, em função de sua distenção, faz com que o sangue volte aos ventrículos, forçando o fechamento das válvulas semilunares.
-Tempo adicional para relaxamento= 0,03 a 0,06 s

* Volume diastólico e sistólico final e débito sistólico

O enchimento ventricular aumenta o volume e cada ventrículo até 110 a 120 mL.

Em seguida, o volume decresce cerca de 70% durante a sístole, denominado débito sistólico.

O volume remanescente em cada ventrículo é de 40 a 50mL, chamado de Volume sistólico final.


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 05/08/2008

***Funções dos Ventrículos

*Enchimento dos ventrículos

Durante a sístole ventricular grande quantidade de sangue se acumula nos átrios pelo fechamento das válvulas A-V. Depois, logo que as pressões ventriculares retornem aos seus baixos valores diastólicos e que termine a sístole, o aumento moderado das pressões nos átrios imediatamente força a abertura das válvulas p/ os ventrículos. É a ''Fase de enchimento rápido dos ventrículos''.

tempo de duração= 1/3 da diástole.

- Segundo terço da diástole- Somente pequena quantidade de sangue flui para os ventrículos( sangue das veias, que chegam nos átrios, passando direto aos ventrículos).

- Terço final da diástole- Contração dos átrios dando impulso adicional ao enchimento ventricular.

*Esvaziamento dos ventrículos durante a sístole ( contração isovolúmica)

Imediatamente após o início da contração ventricular, a pressão ventricular aumenta abruptamente, fechando as Válvulas A-V. É necessário 0,02 a 0,03s para que o ventrículo acumule suficiente pressão para a abertura das valvulas semilunares e superar as pressões da Aorta e artéria pulmonar.
(Já ocorre a contração, mas não a ejeção.)

Período de ejeção: P ventric esquerda acima de 80mmHg( direita acima de 8mmHg)
Ocorre abertura das Válvulas semilunares, com 70% de sangue saindo dos ventric no 1o terço da fase de ejeção( fase de ejeção rápida e 30% nos 2/3 finais( fase de ejeção lenta).


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 05/08/2008

***Funções dos átrios
25% do total de sangue preenchido ña bomba direita do coração permanece no átrio direito, enquanto os outros 75% passam direto ao ventrículo.
A contração atrial normalmente faz com que ocorra um enchimento adicional dos ventrículos.
Ainda assim, o coração pode funcionar normalmente mesmo sem o funcionamento do átrio, mesmo porque o coração pode armazenar cerca de 300 a 400% a mais de sangue do que necessário para o corpo.
A diferença é percebida apenas quando a pessoa esteja se exercitando; Podem aparecer sinais de insuficiência cardíaca, particularmente falta de ar.


Avatar cardio_com_alex

Cardio_com_alex ligado 05/08/2008

***O ciclo cardíaco***

Os eventos cardíacos que ocorrem desde o início de um batimento cardíaco até o início do batimento seguinte denominam-se "Ciclo cardíaco".

início do ciclo:
-geração espontânea de um potencial de ação no nodo sinusal;
-propaga-se rapidamente através de ambos os átrios;
-contração dos átrios;
-parte para o Feixe A-V;
-Retardo de 1/10 de segundo;
-depois para os Ventrículos;
-contração dos ventrículos.

*Átrios- Bombas de reforço
*Ventrículos- Bombas principais

Sístole- Período de contração
Diástole- Período de relachamento( enchimento de sangue no ventrículo e átrio)


******************Estudar relação ECG com ciclo cardíaco após ala de ECG




1 Grupos Preferidos »



Tag - Emo
Carregando...