Estimados miembros, os informamos que Fotolog estará inaccesible de forma permanente en las próximas semanas.
El objetivo de esta comunicación es que podáis recuperar todos vuestros datos e informaciones lo antes posible, y en cualquier caso antes del 20 de Febrero del 2016.
Esperamos que podáis continuar con vuestros blogs y compartir vuestras fotos en otras plataformas.
Por favor, haced circular esta información a todos los demás miembros de la comunidad.

Dear members, the Fotolog platform could be permanently unavailable in the upcoming weeks.
We wanted to inform you of this matter, as hosting provider, so you can retrieve your data as quickly as possible and in any event before February the 20th of 2016.
We hope you can continue your blogs and your photos sharing on other platforms.
Do not hesitate to share this information with all other members of the community.

Chers membres, les services Fotolog risquent d'être définitivement inaccessibles dans les semaines à venir.
Nous souhaitions vous en informer, en notre qualité d’hébergeur, afin que vous puissiez récupérer vos données au plus vite et en tout état de cause avant le 20 février 2016.
En espérant que vous pourrez continuer vos blogs et vos partages de photos sur d'autres plateformes.
Pensez également à faire circuler cette information auprès de tous les autres membres de la communauté.

 
Avatar bah_baseleo

Tema: O indivíduo frente à ética nacional. (my redação do ENEM)

Quanto orgulho em sermos brasileiros. Brasil de praias, beleza e música. Música essa que deu vida a Tom Jobim, Vila Lobos e Tom Zé. Este último, por exemplo, em suas mais recentes obras, definiu algo formidável; algo que nos policia a todo instante quando tremulamos nossos lábios ávidos em criticar. Algo que se chama unimultiplicidade. Ou seja, somos, conscientemente, um pedaço do mundo, uma parte do todo.
Já é uso comum criticar a política, a corrupção. A maldade do mundo, injustiça e fome. Sempre quando dizemos “eles são corruptos”, quase transcendemos o mundo material e nos colocamos alheios a tudo isso. ”Eles são!”, mas nunca nós. Está aí talvez o motivo do insucesso e da frustração do brasileiro como cidadão, pois “eles” são sempre os culpados e nunca nós mesmos. Cegueira de nossa parte, pois “eles” e nós somos um só povo, uma só nação, que vive a mentir a si mesmo.
Batemos no peito com vítimas e apontamos o dedo como justos. Todavia aceitar um troco a mais do padeiro é o mesmo que colocar dólares em cuecas. Jogar papel no chão é o mesmo que derrubar a floresta Amazônica. Não há sensacionalismo nisto. Nossa ação importa menos que nossa mentalidade. Vemos com admiração [ e até certa inveja] o desenvolvimento das nações do Norte. Entretanto, ao lado do desenvolvimento como nação, está o desenvolvimento moral e ético de cada cidadão. Só assim a Democracia é consolidada de forma efetiva.
Sentados, apáticos, anulamos o “eu”. O “eu posso”, ou o “eu devo fazer”. Nos acostumados a esperar, calados, alguma solução. Uma esperança pobre e vazia; de braços cruzados. Nosso país está parado, exausto de tanto esperar, e anseia por heróis. Heróis que cumpram seus deveres, heróis que busquem seus direitos. Que sejam éticos e justos nas atitudes simplórias. Utopia? Igualdade entre os sexos, liberdade religiosa e Democracia, outrora, também pareceram utopias ao longo de nossa história.
Não adianta esperar “neles” O Brasil é nosso, e da mesma forma deve ser construído por nós. Desde Cabral que Brasil é Brazil? Não importa. Fazer o certo independe quem está ao nosso lado. Ser honesto é ser sozinho? Não importa novamente. Este é o protesto de cada cidadão brasileiro. Fazer o certo, o justo. Não é possível mudar o início, mas certamente será possível mudar o final.






ligado 06 dezembro 2009 309 Visualizações






Tag - Felicidad
Carregando...